Não tem cara de autista

Sempre vejo mães chateadas porque as pessoas disseram que o filho autista não tem cara de autista. E, na verdade, eu já me questionei e me chateei com isso também. Porém, fazendo uma reflexão eu finalmente entendi como é bom ouvir isso de alguém.

De repente me lembro de meu filho pequenino, todo comprometido, estereotipado e choroso, sem olhar nos olhos, sem comer e sem brincar. E então entrei em uma loja e ele, olhos vidrados para o teto, só repetia “iarrorró” que na linguagem dele queria dizer ventilador. Vi uma moça nos olhando e logo lhe falei: “não repara, ele é autista!” E então a moça me deu a pior das respostas: “não precisava nem falar, logo vi que era autista.” Isso sim é que dói, é ver o filho sofrendo e sem conseguir se expressar, sem conseguir ser compreendido e então vem alguém e praticamente esfrega o autismo na sua cara.

Portanto, se alguém lhe disser que seu filho não parece autista, agradeça e siga em frente, é sinal de que ele está conseguindo uma boa adaptação no mundo.

Diga não ao preconceito, ele geralmente começa dentro de casa.

KenyaDiehl®️

Autismo é vida – me ame como sou

AutismoMake

Faça com amor, faça como um autista!

#autismo #superação #autism #autismobrasil #coragem

#motivação #lifestyle #autismawareness #autismobr #saúde #autismomake

Você é importante para o mundo

Você também sente uma certa angústia em não estar fazendo tudo o que você pensa que precisa fazer para ter uma vida produtiva, ser eficiente e útil para a humanidade?

Na verdade, a maioria de nós não tem a noção do quanto batalha e do tanto que contribui para o progresso do mundo. Perdemos tempo pensando em adquirir coisas, em satisfazer prazeres momentâneos e de curta duração, esquecemos de valorizar a nossa essência, de sermos gentis com a nossa existência e acalmar nosso coração.

A maior parte das coisas materiais que desejamos não precisamos, de fato, apenas sentimos o impulso de satisfazer algo imediato, de sentir alegria em fazer parte do todo, mas com uma conexão material – coisas, cheiros, marcas, nomes – ao invés de nos atentarmos para a conexão maior que é a ligação mental/espiritual que une a todos nós na grande batalha existencial.

Pare por um instante, tente olhar para dentro de si, com os olhos do coração, se ame, se respeite, sinta amor próprio e quanto aos seus erros do passado, não os repita e se conceda o perdão.

Deus já te perdoou e quer te ver feliz.

KenyaDiehl®️

Autismo é vida – me ame como sou