Não tenha ídolos

É preciso saber julgar – no sentido de decidir o que é bom – sem ingenuidade, vendo os mesmos fatos sob vários aspectos.

Quando gostamos de alguém, tendemos a observar apenas seus pontos positivos, aqueles que naturalmente queremos enxergar, porém, para evitar frustrações e desilusões é preciso ver além das qualidades e entender que somos todos humanos, dotados de falhas e também de pontos fracos.

Se conseguirmos olhar para o nosso próximo sem nos centrarmos especificamente no que ele mostra de bom, teremos uma melhor capacidade de perceber as situações como um todo, com inteligência e imparcialidade. Isso evita a frustração, a decepção e o sofrimento.

Muito embora a gente saiba que algumas verdades doem, ainda assim é preciso vivencia-las, pois trazem consigo a lucidez, o esclarecimento e o ensinamento que tanto buscamos. Portanto, quando algo ou alguém sai de nossas vidas, certamente algo ou alguém melhor entra no lugar, pois a lei da vida é assim, troca o pior pelo melhor, em processo de constante evolução.

A clareza em não se iludir não é algo que faça parte de uma personalidade dura, insensível, pelo contrário, é parte da vivência de pessoas que sabem que ninguém é perfeito, que todos erram, mas que também não precisamos permanecer no mesmo erro se compreendermos que já passamos de fase e que podemos nos libertar da dor do desconforto gerado por pessoas que não já não nos fazem bem.

Levante a cabeça, siga em frente e não tenha ídolos – escolha ter amores verdadeiros em seu lugar, assim a vida fica mais gostosa, mais leve e mais real.
KenyaDiehl®️
Autismo é vida – me ame como sou
AutismoMake
Faça com amor, faça como um autista!

Leave a Reply